Um bicampeão esquecido no tempo

A seleção uruguaia, bicampeã mundial - nas distantes edições de 1930 e 1950 - é, quase sempre, uma das seleções que figura numa espécie de segunda linha de favoritos à conquista do título. Uma realidade que se repete, na Rússia, para os comandados de Óscar Tabárez.

O CALENDÁRIO

A seleção sul-americana estreia-se no grupo A frente ao Egito, a 15 de junho. Cinco dias depois, mede forças com a Arábia Saudita e fecha a participação na fase de grupos diante da anfitriã Rússia, a 25 de junho.

A passagem aos oitavos de final representa o objetivo mínimo dos uruguaios neste campeonato do mundo.

Leonhard Foeger

O HISTÓRICO

Depois dos títulos mundiais de 1930 (primeiro Mundial de sempre) e 1950 (o célebre "Maracanazo"), o Uruguai nunca mais voltou a jogar a final de um campeonato do mundo.

O Uruguai venceu o primeiro Mundial da história, do qual foi também organizador

O Uruguai venceu o primeiro Mundial da história, do qual foi também organizador

Anonymous

No Brasil'50, o campeão mundial era decidido numa fase de grupos. No último jogo, a canarinha, a jogar num Maracanã a rebentar pelas costuras, precisava apenas de um empate para conquistar o troféu. O Brasil até entrou melhor mas golos de Schiaffino e Ghiggia (na imagem) estragaram a festa brasileira e deram o segundo título mundial ao Uruguai. Um "Maracanazo" que surpreendeu o mundo e deixou os brasileiros em estado de choque

No Brasil'50, o campeão mundial era decidido numa fase de grupos. No último jogo, a canarinha, a jogar num Maracanã a rebentar pelas costuras, precisava apenas de um empate para conquistar o troféu. O Brasil até entrou melhor mas golos de Schiaffino e Ghiggia (na imagem) estragaram a festa brasileira e deram o segundo título mundial ao Uruguai. Um "Maracanazo" que surpreendeu o mundo e deixou os brasileiros em estado de choque

Anonymous

Num total de 12 participações, o melhor que "La Celeste" conseguiu, entre 1954 e 2014, foi o 4.º lugar nas edições de 1954, 1970 e 2010.

No África do Sul'2010, a seleção germânica 'tirou' ao Uruguai a possibilidade de terminar a competição no pódio

No África do Sul'2010, a seleção germânica 'tirou' ao Uruguai a possibilidade de terminar a competição no pódio

AI Project

A FIGURA - LUIS SUÁREZ

Com o célebre episódio da dentada ao italiano Chiellini no Brasil'2014 já distante no tempo, o avançado do Barcelona afirmou-se, nas últimas épocas, como um dos mais temíveis pontas de lança do mundo.

Andres Stapff

Aos 31 anos, soma 50 golos em 97 internacionalizações. Na Rússia, deverá fazer, com Edinson Cavani, uma dupla tenebrosa para qualquer defesa que tenha a tarefa de os tentar parar.

Mario Valdes

Autor: André de Jesus