Repetir 2002 e deixar o mundo de olhos em bico

Foi há 16 anos que a armada sul-coreana logrou a melhor participação de sempre em campeonatos do mundo. Jogava em casa e fez-se valer desse fator para alcançar um impressionante 4.º lugar, com Portugal a ser uma das vítimas no percurso dos coreanos. 16 anos volvidos, quais são as hipóteses reais para o Rússia'2018?

O CALENDÁRIO

A Coreia do Sul entra em ação no grupo F diante da Suécia, a 18 de junho. Cinco dias depois, mede forças com o México e a 27 de junho defronta a campeã mundial Alemanha.

Apesar de partirem para este Mundial como a menos cotada do grupo no ranking FIFA, a seleção sul-coreana vai certamente querer fazer uma gracinha e quiçá lutar por uma vaga nos oitavos de final.

Kacper Pempel

O HISTÓRICO

Tal como já referimos, 2002 foi o melhor ano de sempre para as cores sul-coreanas em campeonatos do mundo. Travada apenas nas meias-finais pela Alemanha, a Coreia do Sul conseguiu um impressionante (e talvez irrepetível) 4.º lugar.

No Mundial que co-organizaram com o Japão, os sul-coreanos lograram chegar às meias-finais. Pelo caminho, Portugal foi uma das vítimas

No Mundial que co-organizaram com o Japão, os sul-coreanos lograram chegar às meias-finais. Pelo caminho, Portugal foi uma das vítimas

AI Project

Passaram 16 anos e a verdade é que continua a haver muito talento no seio dos "tigres asiáticos", com um nome à cabeça.

A FIGURA - SON HEUNG-MIN

Aos 25 anos, o avançado que brilha no Tottenham é já uma das principais atrações na Liga inglesa, tendo sido decisivo em muitos jogos dos spurs.

Jason Cairnduff

Na seleção, soma 20 golos em 64 internacionalizações e apresenta um talento ímpar para desequilibrar e um faro letal pelo golo. Pode muito bem vir a ser um dos destaques deste Mundial.

Kim Hong-Ji

Autor: André de Jesus