O sonho nipónico que se engrandece de 8 em 8 anos

A caminho da sexta participação em campeonatos do mundo, a seleção japonesa nunca foi além dos oitavos de final. Poderão os comandados de Akira Nishino fazer história no Rússia'2018 e igualar ou quiçá melhorar os feitos de 2002 e 2010?

O CALENDÁRIO

O Japão arranca a participação no grupo H frente à Colômbia, a 19 de junho. Cinco dias depois, enfrenta o Senegal e, a 28 de junho, mede forças com a Polónia.

Apesar do modesto 60.º lugar no ranking FIFA, num grupo sem um favorito assumido os japoneses têm razões para sonhar com um apuramento para os oitavos de final.

Pascal Rossignol

O HISTÓRICO

Em apenas cinco presenças em Mundiais, os nipónicos conseguiram, em duas ocasiões, atingir a fase a eliminar.

Em 2002, numa organização partilhada com a Coreia do Sul, os nipónicos foram afastados pela surpreendente Turquia, que chegaria ao pódio

Em 2002, numa organização partilhada com a Coreia do Sul, os nipónicos foram afastados pela surpreendente Turquia, que chegaria ao pódio

AI Project

Com as doses certas de sorte e inspiração, pode haver condições para, pelo menos, repetir os feitos de 2002 e 2010.

No África do Sul'2010, o carrasco do Japão foi o Paraguai, da forma mais cruel: o desempate por penáltis

No África do Sul'2010, o carrasco do Japão foi o Paraguai, da forma mais cruel: o desempate por penáltis

Eddie Keogh

A FIGURA - MAYA YOSHIDA

Aos 29 anos, o central do Southampton é pedra basilar na defesa nipónica.

Na seleção, vai para a terceira presença num Mundial e não é apenas na zona mais recuada do terreno que cumpre. A prová-lo estão os 10 golos marcados em 80 internacionalizações.

Andy Couldridge

Autor: André de Jesus