Vingar Paris em Moscovo

Depois da desilusão caseira no Euro 2016, a seleção francesa parte com energias renovadas para a Rússia. Após uma fase de qualificação tranquila, os comandados de Didier Deschamps perfilam-se entre os principais favoritos à vitória final.

O CALENDÁRIO

A França parte como favorita no grupo C. Arranca a fase de grupos frente à Austrália, a 16 de junho, medindo depois forças com o Peru, a 21 de junho, e cinco dias depois com a Dinamarca.

Depois de terem ficado pelos quartos de final há quatro anos, Les Bleus querem certamente chegar mais longe em 2018.

Gonzalo Fuentes

O HISTÓRICO

O fator casa é um pesadelo recente para a seleção gaulesa. Apesar do trauma de 2016, foi em solo francês que logrou o único título mundial da sua história.

Foi em 1998 que uma constelação de estrelas, com Zinédine Zidane à cabeça, banalizou, na final, o Brasil de Cafu, Rivaldo e Roberto Carlos, com um triunfo por 3-0 e a jogar com menos um desde os 68 minutos.

Na final de Paris (a última em que os franceses foram felizes), um bis de Zidane e um golo de Emmanuel Petit selaram um triunfo tranquilo sobre o Brasil

Na final de Paris (a última em que os franceses foram felizes), um bis de Zidane e um golo de Emmanuel Petit selaram um triunfo tranquilo sobre o Brasil

AI Project

AI Project

A FIGURA - ANTOINE GRIEZMANN

Aos 27 anos, o avançado do Atlético de Madrid é a estrela maior numa equipa que conta com vários jovens que, mais que promessas, são já confirmações, como Ousmane Dembelé, Kylian Mbappé ou Anthony Martial.

Charles Platiau

Com 19 golos marcados em 51 internacionalizações, Griezmann figura entre os principais desequilibradores deste campeonato do mundo.

Philippe Wojazer

Autor: André de Jesus